fbpx

A nova face do compliance é adaptável, rica em dados e orientada por tecnologia

Estudo da Accenture mostra que as pressões de compliance continuam a aumentar, mas avanços significativos foram feitos para estabelecer um sistema de trabalho mais responsivo e ágil

A nova face do compliance é adaptável, rica em dados e orientada por tecnologia

Um crescente foco regulatório global na privacidade do consumidor e proteção de dados, juntamente com novas leis de medição e relatórios de sustentabilidade, estão aumentando a importância da conformidade no suporte à resiliência operacional e ambiental. Essa mudança está reconfirmando o papel vital do Chief Compliance Officer (CCO), de acordo com o mais recente estudo global de risco de conformidade da Accenture.

A sétima edição do relatório de risco de conformidade da Accenture – intitulado “Can compliance keep up with warp speed change?” e com base em uma pesquisa com 860 executivos globais de compliance em 10 setores – descobriu que, mesmo que as pressões de compliance continuem a aumentar em velocidade e escala, avanços significativos foram feitos para estabelecer um sistema de trabalho que seja mais responsivo e ágil. Por exemplo, 95% dos entrevistados da pesquisa dizem que construíram ou estão construindo uma cultura de conformidade para compartilhar a responsabilidade em toda a empresa. No entanto, um número substancial de oficiais de conformidade sente que é necessária uma ênfase maior na estatura da função para realmente fortalecer a conformidade e manter seu mandato.

Estabeleça um processo de compartilhamento de dados e informações em toda a empresa para permitir que os líderes de conformidade integrem seus insights para compartilhar com a alta administração e os conselhos de administração

“À medida que as funções de compliance amadurecem de um papel reativo para um parceiro proativo do C-suite, a próxima geração de líderes deve se concentrar na construção de um modelo forte de colaboração e sucesso compartilhado dentro da função e além”, disse Jason Dess, diretor administrativo sênior, CFO Global e líder de Valor Empresarial da Accenture. “Diante da transformação acelerada, mudanças regulatórias rápidas, crises imprevistas e complexidade de dados crescente, as soluções de conformidade de ontem simplesmente não serão suficientes”, completou.

Crucial para fortalecer a conformidade é “repensar” a função. Isso exige uma revisão completa dos recursos, processos e abordagens da função. O relatório sugere que a tecnologia e os dados são essenciais para criar uma função de conformidade pronta para o futuro e à prova de riscos, mesmo que a tecnologia continue sendo o maior desafio e fonte de interrupção para os líderes de conformidade.

“Ter a conformidade na mesa é fundamental para orientar as empresas sobre a melhor forma de mitigar riscos, criar uma cultura de conformidade em toda a empresa e tomar decisões de investimento sólidas para transformar a função de conformidade em um parceiro mais proativo para os negócios. Para evoluir com o cenário em rápida mudança, os CCOs, CROs e outros chefes de conformidade devem envolver o C-suite e estar abertos para repensar seu modelo de negócios”, disse Samantha Regan, diretora administrativa, CFO e Enterprise Value, líder global de práticas regulatórias e de conformidade na Accenture.

O estudo identifica várias práticas que os líderes de compliance podem adotar agora para avançar em direção a uma função de compliance mais adaptável e orientada por tecnologia no futuro:

– Lidere a participação do C-suite em todas as funções para garantir o alinhamento da conformidade e das estratégias de negócios. Estabeleça um processo de compartilhamento de dados e informações em toda a empresa para permitir que os líderes de conformidade integrem seus insights para compartilhar com a alta administração e os conselhos de administração. Atualmente, apenas 19% dos entrevistados dizem que seu processo de avaliação de risco está integrado entre as linhas de defesa e os níveis de controle.

– Crie uma base sólida de tecnologia e dados, gerando insights em ritmo acelerado para uma tomada de decisões mais rápida e bem informada. 52% dos entrevistados do estudo notaram a falta de dados e informações para identificar e avaliar adequadamente a exposição dos negócios a riscos de terceiros. E 93% dos entrevistados concordam que investimentos em novas tecnologias, como IA e Nuvem, podem gerar economias de custos de conformidade que antes não eram possíveis.

– Supere o desafio de custo por recursos de escoramento certo. O estudo destaca a “sombra do custo” como algo que paira sobre a função de compliance, já que seus líderes enfrentam a dicotomia de precisar investir em pessoas, processos e ferramentas na esteira da crescente pressão de custos. Nove em cada 10 entrevistados esperam que seus custos relacionados à conformidade aumentem em 30% nos próximos dois anos, mas 72% dizem que seu orçamento de tecnologia de conformidade permaneceu estável. Novas abordagens de sourcing, como recursos corretos ou terceirização de operações de conformidade e serviços de mudança regulatória, podem aumentar significativamente a eficiência e diminuir os custos, liberando fundos para investir no futuro.

Serviço
www.accenture.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L