fbpx

FA e Seti mobilizam comunidade científica para a promoção de parceria luso-brasileira

Com o objetivo de promover uma parceria luso-brasileira, a Fundação Araucária (FA) e a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) promoveram, nesta segunda-feira (12), no auditório do Lactec, o evento “Desafios e Oportunidades do Conhecimento – Pensar Portugal 2030”, que contou com a apresentação do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Manuel Heitor e com a presença de pesquisadores, reitores e vice-reitores das universidades paranaenses e representantes do setor produtivo e de empresas estatais.

Pensar o conhecimento no atual contexto de Portugal na Europa foi um dos principais temas e exemplos abordados pelo Ministro Manuel no evento, pois considera um dos maiores desafios e oportunidades para a próxima década.

“A problemática de garantir um processo efetivo de convergência europeia em um quadro temporal adequado e em um contexto de acelerada transformação digital das nossas sociedades e economias, deve ser discutida tendo como base uma reflexão sobre os desafios associados à produção e difusão do conhecimento. Alargar (a base social), diversificar e especializar (o processo de ensino/aprendizagem), empregar (melhor) e internacionalizar, são desafios crescentes que podem e devem ser encarados com um “otimismo responsável” face ao percurso dos últimos anos, mas requerem um esforço de responsabilização coletivo”, destacou o Ministro.

Construir arranjos colaborativos, promover o fortalecimento da tríplice hélice, ou seja, trabalho conjunto entre a academia, governo e setor produtivo, estabelecer uma governança sólida e gestão eficiente de recursos, esses foram os principais pontos destacados pelo Presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhafitg. “Somos socialmente responsáveis por promover e motivar uma sociedade sustentável e empreendedora, com capacidade transformadora”, ressaltou o Presidente.

Estruturar o Paraná como um estado moderno e inovador, esse é uma das prioridades da atual gestão. “Quanto mais conhecimento é gerado, mais compromisso deve ser disponibilizado. Temos o exemplo de Portugal, que por meio do Ministro pudemos conhecer as ações exitosas do país e que devemos tomar como parâmetro para desenvolvermos em nosso estado”, disse o Superintendente Geral da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

“Certamente há uma similaridade entre a política de inovação praticada em Portugal e a que estamos realizando aqui no Paraná. Em ambas há a priorização da mobilização de capital intelectual em prol da geração de riqueza e bem-estar dos cidadãos, por meio da formação de redes colaborativas de competências (pesquisadores). A integração destas redes de colaboração pode levar a grandes oportunidades para os dois lados na abordagem de problemas complexos”, destacou o Diretor Científico da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa.

No evento, as pessoas também puderam contar com apresentações do diretor de sustentabilidade organizacional do CEiiA, Gualter Crisóstomo e do CEO da Air Centre, Joaquín Brito.

Logo após o evento “Desafios e Oportunidades do Conhecimento – Pensar Portugal 2030”, o  governo do estado do Paraná, por meio da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), firmou um protocolo de intenção de cooperação com o governo de Portugal na área da inovação. O documento foi firmado durante a Audiência Pública realizada no Auditório Legislativo da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A discussão, proposta pela Comissão de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, presidida pelo deputado Emerson Bacil (PSL), em parceria com a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-Paraná), debateu o anteprojeto de Lei da Inovação. Esse protocolo também foi assinado pelo vice-governador do estado,Darci Piana, em um almoço realizado no Chapéu do Pensador.

Fonte: Fundação Araucária 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L