fbpx

Fiocruz Paraná movimentou Curitiba na Semana Nacional de Tecnologia 2019

Atividades de divulgação científica e uma Feira de Ciências marcaram as ações promovidas pelo Instituto Carlos Chagas

O Instituto Carlos Chagas (ICC/ Fiocruz Paraná) participou da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), realizada de 21 a 27 de outubro. Diferentes locais de Curitiba receberam ações que contemplaram jogos, encenações, passatempos e oficinas destinados à sociedade em geral, visando atrair crianças, adolescentes, jovens, adultos e terceira idade. As ações são parte do projeto “Sistemas Biológicos em Modificação: a atuação da ciência sobre a inteligência do planeta”, que aborda a saúde sob um sistema de economia circular.  A programação contou ainda com a realização da I Feira Ciências e Meio Ambiente da Fiocruz Paraná, que reuniu mais de 40 trabalhos de escolas públicas e particulares da cidade e realizou a exposição “Mulheres na Ciência”, com desenhos e fotografias.

A SNCT é uma iniciativa anual do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e tem como principal objetivo aproximar a Ciência e a Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o país. Este ano, o tema escolhido foi “Bioeconomia, Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”, que direciona a programação nacional. A finalidade é criar uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da Ciência, além de aprofundarem seus conhecimentos sobre o tema.

Em Curitiba, a ações da Fiocruz Paraná foram realizadas em locais de grande de público como o Parque Barigui e o Portão Cultural, e também em locais que alcançaram a população urbana e rural, como assentamentos e aldeias indígenas. “A ideia foi utilizar o instrumental cênico e lúdico para abordar conceitos de sistemas biológicos harmônicos, utilização de resíduos biológicos para o desenvolvimento de produtos para prolongamento da qualidade de vida, importância da vacinação, doenças emergentes, reemergentes e negligenciadas, alimentação saudável, modo de vida sustentável, contaminação de águas, animais e alimentos por agrotóxicos, causas e consequências da intervenção técnico-científica sobre a natureza, inteligência humana aderindo à inteligência do planeta, reflexos de atitudes pessoais e hábitos que impactam na sustentabilidade, imagens e estereótipos sobre a mulher e sua inserção na ciência na sociedade contemporânea, riqueza possibilitada pela diversidade”, explica a coordenadora de extensão do ICC, Maria das Graças Rojas Souto.

Na segunda-feira, dia 21 de outubro, as atividades foram oferecidas na Unidade de Saúde Barigui, localizada na Cidade Industrial. Na terça, a programação foi realizada no Centro Estadual de Educação Profissional de Curitiba e reuniu estudantes e professores para as apresentações de teatro, fantoches, oficinas de brinquedos produzidos com materiais reciclados e outras atividades.

Na quarta e quinta, a população teve a oportunidade de interagir com a equipe da Fiocruz Paraná no Portão Cultural. O público pode conferir as atividades e trocar experiências com os alunos do Programa de Pós-graduação em Biociências e Biotecnologia da Fiocruz Paraná, que estiveram a frente das atividades.

Na sexta feira, a programação se juntou a realização da I Feira Ciências e Meio Ambiente da Fiocruz Paraná. A iniciativa apresentou mais de 40 trabalhos desenvolvidos por escolas públicas e particulares de Curitiba, divididos nas categorias “Ciência e Tecnologia na Saúde Humana” e “Prevenção e Causa de Doenças”. Um grupo de pesquisadores da Fiocruz Paraná formaram uma banca avaliadora para selecionar os cinco destaques de cada categoria, que receberam um troféu especial. “Os trabalhos apresentados são incríveis. Essas iniciativas nos mostram que há um futuro para a ciência. Essas crianças e jovens encantaram todos que estiveram aqui e vimos que a sementinha da vocação científica foi plantada. Estamos felizes e muito orgulhosos”, comemorou a vice-diretora de Ensino e Comunicação, Lysangela Alves.

Fonte: ICC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L