fbpx

Projetos da Unespar vencem 12° edição do Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável

A Universidade Estadual do Paraná (Unespar) foi destaque no 12° Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável. Contando com mais de 85 concorrentes, três projetos desenvolvidos por docentes da universidade foram premiados em evento que aconteceu dia 13/02. Organizado pela FAe/ISAE com apoio da Itaipu, Sebrae entre outras grandes empresas, o concurso visa reconhecer projetos cuja atuação sirva de referência e promova impactos positivos na sociedade.

O projeto “Horticultura Orgânica em Comunidades Socialmente Vulneráveis”, coordenado pelo Professor Adilson Anacleto, do Colegiado de Administração da Unespar, campus de Paranaguá, levou o troféu na categoria Empreendedorismo Social. Com financiamento do programa Universidade Sem Fronteiras, o objetivo é a geração de renda por meio da capacitação a famílias de comunidades caiçaras em condições de vulnerabilidade social em áreas urbanas e rurais para cultivo e comércio de horticultura orgânica. 290 famílias já foram capacidades em regime de parcerias com outras instituições

A segunda premiação veio na categoria Melhor Projeto de Ensino Individual para o “Diálogo de saberes: uma interlocução entre a ciência e comunidades do litoral do Paraná”. Também desenvolvido por Anacleto, na disciplina de Planejamento estratégico, a atuação no programa ocorre por intermédio de ações inovadoras de ensino, promovendo o diálogo entre o saber científico e o saber cultural das comunidades envolvidas, objetivando a realização de estudos que promovam, ao mesmo tempo, melhores condições de vida das famílias envolvidas e a aprendizagem dos estudantes participantes. Ao longo de cinco anos de execução, o projeto contabiliza com 350 discentes participantes, 18 estudos publicados em congressos e seminários e 25 estudos publicados em revistas científicas com extratos qualitativos da Capes.

Ficando em 1º lugar na categoria Graduação – Empreendedorismo Ambiental  o Projeto Sanear é coordenado pelos professores Jefferson de Queiroz Crispim e José Antonio da Rocha, do colegiado de Geografia da Unespar, campus de Campo Mourão. A iniciativa atende pequenos produtores agrícolas instalando sistemas de tratamento de esgotos, utilizando plantas, e de água de nascentes, por meio da técnica do solo-cimento. As técnicas utilizam materiais de baixo custo e apresentam excelentes resultados, tratando os dejetos com redução de contaminantes – antes lançados no solo, podendo contaminar o lençol freático – em até 90%.

Segundo o professor, a qualidade da água das nascentes consumida pelas famílias vem apresentando alta eficiência com redução em 95% de elementos microbiológicos causadores de doenças gastrointestinais. Cerca de 85 famílias de agricultores familiares foram atendidas em 10 municípios paranaenses. Conforme conta Crispim, os sistemas de tratamento de esgoto, modelo Bacia de evapotranspiração, são montados como pilotos nos municípios com o compromisso de ampliação pelo poder público. “Antes nós íamos com um grupo de alunos. Hoje mantemos o grupo de alunos e ainda capacitamos os técnicos da prefeitura e os produtores rurais, então fazemos um mutirão para fazer todo esse trabalho”, explica.

Fonte: UNESPAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L