fbpx

Qualcomm vai promover aulas de tecnologia em escolas públicas de SP

O projeto vai do 6º ano do nível fundamental até o 3º ano do nível médio

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo anunciou há pouco um novo programa de ensino de tecnologia para as escolas públicas do estado. O programa se tornou realidade graças ao Grupo + Unidos, a Qualcomm Foundation e a Gerdau. A parceria prevê aulas para até 2 milhões de alunos.

A novidade foi anunciada há pouco, mas a parceria começou a ser testada em 2018. Na época, 10 escolas foram escolhidas para oferecer o programa Robolab e cerca de 500 alunos puderam aproveitar das aulas de robótica

O Projeto Inova Educação será oferecido em 3,8 mil escolas públicas ao redor de São Paulo. Serão ministradas aulas semanais de Letramento Digital, Pensamento Computacional e Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação..

Augusto Corrêa, diretor executivo do Grupo + Unidos, explica: “Queremos que os jovens de hoje se tornem, num futuro breve, cidadãos capacitados e principais personagens de seu próprio desenvolvimento. Entendemos que a tecnologia tem papel fundamental neste intento, ao proporcionar acesso a novos conhecimentos, carreiras e possibilidades”.

O projeto entra nas grades do 6º ano do nível fundamental até o 3º ano do nível médio. As escolas selecionadas ganharão melhor infraestrutura e equipamento adequado. Até agora, 100 mil professores realizam o curso de formação inicial para ministrar aulas de tecnologia.

O teste realizado em 2018 mostrou que o engajamento dos estudantes com a escola cresceu de 26% para 79%. Dessa forma, o Projeto Inova Educação pretende criar desafios e aumentar a educação sobre tecnologia no Brasil.

“A introdução de aulas de tecnologia e robótica para os alunos da rede pública é um importante fator de desenvolvimento das competências do século XXI para os jovens brasileiros, que irão se tornar protagonistas de um mundo cada vez mais conectado e digital. Por meio da Qualcomm Foundation, estamos felizes por dar suporte ao programa Inova Educação, um projeto de grande escala e que trará certamente impacto muito positivo para os alunos da rede estadual”, afirma Rafael Steinhauser, presidente da Qualcomm na América Latina.


Fonte: Olhar digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L