fbpx

Setor de tecnologia e negócios contratou 18 mil no Rio em 2019. Salários chegam a R$ 20 mil

 

Foto: Pixabay

Um levantamento da Revelo — empresa de tecnologia de recursos humanos da América Latina — mostrou que a Região Metropolina do Rio tem 1.501.758 profissionais contratados nos setores de tecnologia e negócios, o que representa 8,06% do total de trabalhadores desse segmento no Brasil. A previsão é que a área cresça ainda mais este ano.

— O Rio de Janeiro continua sendo o segundo maior mercado no Brasil, depois de São Paulo. Vimos uma retomada no ano passado, com a contratação de mais de 18 mil pessoas e, em 2020, o número pode ser até maior. Neste ano, podemos estimar um crescimento de 5% no total de admissões nos segmentos de tecnologia e negócios para o Estado do Rio de Janeiro — afirmou o diretor de Estratégia da Revelo, Normando Bezerra.

De acordo com a pesquisa, feita com base em dados internos da plataforma e em informações de mercado, as posições com mais profissionais por carreira na Região Metropolitana na área de tecnologia são: analista de desenvolvimento de sistemas (54%); analista de suporte computacional (12%); analista de redes e comunicação de dados (7%); programador de sistemas de informação (7%); e gerente de projetos de tecnologia de informação (3%).

Já em negócios, os cargos com maior proporção de profissionais no Rio são: administrador (19%); gerente administrativo (10%); supervisor administrativo (9%); contador (8%); e analista de negócios (7%).

Os salários variam de R$ 5 mil a R$ 20 mil. As pequenas empresas ainda pagam menos do que as maiores. A remuneração média nas empresas de até 99 funcionários na área de negócios foi calculada em R$ 5.318. Já as que têm até 499 empregados pagam, em média, R$ 7.294, e as com mais de 500 colaboradores têm salário médio de R$ 6.157.

No segmento de tecnologia, o salário nas pequenas, médias e grandes empresas é de R$ 5.161, R$ 6.458 e R$ 5.828, respectivamente.

— As empresas de médio porte estão oferecendo salários até maiores do que grandes companhias. Devido à competitividade, essa é uma maneira de reter os talentos — explicou Bezerra: — No entanto, para manter os colaboradores também é preciso oferecer plano de carreira e deixá-los participar do processo de tomada de decisão.

O diretor de Estratégia da Revelo ressalta que, além da formação acadêmica, os profissionais que buscam oportunidades nesse setor devem investir constantemente em qualificação:

— Há cursos técnicos, livres e on-line. O candidato deve mostrar ao recrutador que está inteirado das novidades do mercado.

No ano passado, as habilidades mais buscadas pelas empresas foram conhecimentos de Java, Javascript e HTML, para a função de desenvolvedor; conhecimento em Excel, Microsoft Office e fluxo de caixa, para a área de Finanças; SQL, Git e Python, para Tecnologia da Informação; e SQL, Python e MySQL, para Business Inteligence.

Fonte: Jornal Extra

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L