fbpx

Startups empreendem em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Estabelecimento de indicadores para reduzir a pobreza, tecnologia para hortas urbanas que promovem alimentação saudável e reduza o problema da fome, próteses inteligentes e acessíveis para melhorar a qualidade de vida das pessoas, educação corporativa para a base da pirâmide de trabalho, inclusão das mulheres no mundo da informática e redução das desigualdades. Estes foram alguns dos projetos de startups apresentados por empreendedores na I Rodada de Startups ODS: Negócios para as Pessoas. Promovido pelo Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE), organização criada em 2004 pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), o evento trouxe cases de empreendedorismo que estão relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados às pessoas, como foco na redução da pobreza e da fome (ODS1 e ODS2), melhoria da saúde (ODS3) e educação (ODS4), gênero (ODS5) e redução das desigualdades (ODS10). A rodada de startups contou com o apoio da Gerência de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep por meio da consultora da Aceleradora Sistema Fiep, Priscilla Tiê Assahida Moreira.

A coordenadora do CPCE, Rosane Fontoura, abriu o evento apresentando os ODS em questão. “Nossa programação preocupou-se em fomentar as organizações que desenvolvem oportunidades de negócio quando pensamos nos diversos desafios da Agenda 2030, da ONU”, conta.

Michele de Souza é CEO e founder da Cycor Cibernética, uma das startups participantes da rodada. A Cycor é uma healthtech que atua com tecnologias desenvolvidas para solucionar problemas de saúde e de reabilitação, como próteses inteligentes e exoesqueletos. O impacto positivo na sociedade está na essência da empresa, que surgiu com o objetivo de transformar engenharias em soluções de alto impacto na vida das pessoas. “A inovação e a criatividade podem ter um impacto positivo e devem ser exploradas por várias áreas, inclusive na saúde. Se, por meio do meu trabalho, eu conseguir melhorar a vida de uma pessoa, e esta beneficiar a vida de outras, e por aí vai, já temos um mundo melhor”, afirma Michele.

Além da Cycor, estiveram presentes representantes das startups Peacelabs, Favo Tecnologia, Já entendi, Techladies e do projeto We Are All Smart (WAAS). O evento possibilitou divulgar os trabalhos dessas empresas e mostrar como é possível unir empreendedorismo com papel social. É o que comenta Paulo Gabriel de Oliveira Ribeiro, conselheiro júnior do CPCE: “O mais interessante nas palestras foi a maneira como os empreendedores apresentaram suas ideias e soluções. Foi possível compreender como é palpável fazer a diferença empreendendo”.

Rui Gerson Brandt, diretor geral do CPCE, comenta sobre o alto potencial de desenvolvimento dessas startups. “O empreendedorismo com foco em um mundo melhor envolve ações e compromisso com o desenvolvimento humano. Esses empresários veem seus negócios de forma diferente, percebendo a necessidade de mudança na sociedade e encontrando uma oportunidade. Assim, conseguirão ter um negócio bem-sucedido e tornar a sociedade melhor a longo prazo”, analisa.

Fonte: Agência Fiep 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L