fbpx

UEL ganha estrutura para pesquisa em inteligência artificial (IA) voltada para o agro

UEL ganha nova estrutura para Pesquisa em Inteligência Artificial voltada para o Agro - Foto: UEL© UEL
O superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Aldo Bona, acompanhado do presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig, participam nesta sexta-feira (22) do lançamento do Novo Arranjo de Pesquisa e de Inovação em Inteligência Artificial voltado ao setor do Agro (Napi Agro), que será implantado no prédio do Laboratório de Medicamentos (LM) da UEL.O Napi Agro representa uma parceria entre o Governo do Paraná e universidades do Brasil e da China para realização de programas e atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação na área do agronegócio, saúde e bem-estar. A cerimônia de lançamento começa às 11 horas, no prédio do LM, e contará com a participação do reitor da UEL, Sérgio Carvalho, o vice-reitor, Décio Sabbatini, autoridades e convidados.

A UEL vai atuar por meio de pesquisas nas áreas Biológicas, da Engenharia Elétrica, das Ciências da Computação e da Agronomia. A política de fomento desenvolvida pela Seti e pela Fundação Araucária ligada à inovação está relacionada à implantação de Novos Arranjos de Pesquisa e Inovação. Os Napis organizam de forma integrada a concessão de bolsas, custeio, capital e infraestrutura.

O futuro Laboratório de Inteligência Artificial ocupará parte das instalações do Centro de Pesquisa Aplicada em Inteligência Artificial no Agro, que será estruturado no Laboratório de Medicamentos (LM) da UEL, na região Oeste de Londrina. O projeto pretende angariar recursos do governo federal e ser um local para reunir e estimular parcerias entre pesquisadores, startups e empreendedores, além de sediar o futuro Hub de Inovação da UEL.

Segundo a professora Cristianne Cordeiro Nascimento, diretora de Planejamento e Integração Acadêmica da Pró-reitoria de Planejamento (Proplan) da UEL, a parceria é fruto de tratativas relacionadas ao setor da Inteligência Artificial, considerando o potencial das universidades paranaenses.” Como o Paraná é polo em produção agrícola, a proposta foi desenvolver projetos com foco nessa área”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LOGIN
L